Sobre

Poetas Homenageados

Bruno Candéas

 -

Bruno Candéas Tavares Dias nasceu em Campina Grande, Paraíba, e reside em Recife, Pernambuco. Poeta e compositor, Bruno Candéas segue uma linha visceral em trilhas caminhadas pelos ilustres poetas Roberto Piva e Wally Salomão num concretismo afoito e mamulengo.  

No seu ciclo litúrgico versa “entre arvoredos do não-entendimento”, afinal a alma de um poeta jamais declina entre as disparidades da vida. Seus versos são “esferas da eterna dúvida”, o acaso de uma mão dupla, onde as palavras “divulgam uma criatura cataclisma”.  

A loucura é o seu mote em sua obra. Um poeta sinestésico, que abusa e brinca com as palavras numa trilha cibernética cantada pelo saudoso Chico Science.  

Obras: Poeta nu na alcova (2002), Filé 1,99 (2003), A trégua dos ditadores (2004), férias do gueto (2005), Indigestual (2006), Teatrauma (2018) entre outras.  

 

 

“ENGRENAGEM”  

 

poesia  

não se entorna  

se transforma.  

não se copia  

cria-se.  

tem dedos  

nos pés  

pra caminhar  

na linha  

sem desequilibrar.  

poesia é máquina  

e pulsação.  

 

 




O Salão Nacional de Poesia Psiu Poético celebra as diversas manifestações artísticas a partir da arte poética.